NOSSOS VÍDEOS

Vídeo Completo - Série Próstata

 (075) 36... Ver mais >

Viva Mais Viva Melhor – O que é a próstata e para o que ela serve?
Doutor Marcelo Brandão – Bom amigos, a próstata é uma glândula que faz parte do sistema urinário do homem e do sistema reprodutor do homem. É uma glândula de um tamanho mais ou menos de uma ameixa, 30 g, e essa glândula no sistema urinário ela ajuda a expelir a urina e no sistema reprodutor ela produz líquido e secreções prostáticas para dar sobrevida ao espermatozoide. Então, basicamente, ela serve para duas funções.

Viva Mais Viva Melhor – Quais as doenças que podem acometer a próstata?
Doutor Marcelo Brandão – Bom, a próstata acomete o homem em várias doenças, principalmente as doenças infecciosas, ou seja, infecções prostáticas também chamadas de prostatite. Essa prostatite pode ser de vários agentes, por exemplo gonorreia, outras doenças sexualmente transmissíveis podem acometer a próstata, trazendo desconforto urinário, ardência, febre, dor. Também há o crescimento benigno da próstata. A partir dos anos a próstata cresce mais rápido e esse crescimento pode obstruir o canal da urina, dificultando a expelir a urina, então é necessário também o cuidado em relação a isso. Paralelo ao crescimento benigno existe o crescimento maligno da próstata, também chamado de carcinoma de próstata ou câncer de próstata, por isso a necessidade do paciente visitar o urologista regularmente a partir dos 40 anos para saber se ele tem um crescimento benigno ou um crescimento maligno da próstata.

Viva Mais Viva Melhor – Porque o homem tem tanto medo de fazer o exame de próstata?
Doutor Marcelo Brandão – Bom, isso é um fator cultural basicamente também muito ligado a nossa cultura machista. O homem também está levado ao cuidado da sua saúde, as suas escolhas através do medo. Isso dificulta muito a chegada do homem ao urologista ou a qualquer outro médico. Diferente da mulher, da sua mãe, da sua parceira, da sua namorada, que desde cedo por exemplo a mãe leva a menina de 12, 13 anos já para o ginecologista, inclusive para o ginecologista dela, já esse mesmo cuidado, essa mesma cultura não se faz com o pai, o pai não leva, leva o menino para a Fonte Nova, leva o menino para o jogo de futebol, mas não leva o menino para fazer um exame com o médico dele. Então isso é a dificuldade levado a isso. Também se associa a esse fato o desconhecimento da sua sexualidade, ou seja, falta de conceitos, falta de exemplos, por exemplo, nas escolas, onde ele tem o espaço para aprender o que é sexualidade, então isso fica dificultando ele entender porque ele confunde que o exame da próstata, o exame do toque pode levá-lo a ter um prazer e isso dificultar a sua masculinidade, por isso é um equívoco, então isso pode ser resolvido inclusive na consulta com o médico urologista pode explicar isso da importância do exame que nada vai trazer de malefício para a sua saúde.

Viva Mais Viva Melhor – Como e quando se deve fazer o exame preventivo da próstata?
Doutor Marcelo Brandão – Bem amigos, o exame preventivo da próstata se deve fazer a partir dos 45 anos, mas caso você tenha uma história na família, um pai com câncer de próstata, um tio, um avô, recomenda-se chegar mais cedo, por isso em torno de 40 anos, mas se você não tem histórico familiar deve chegar a partir dos 45 anos. Isso é bem seguro porque a incidência de câncer de próstata na família, no seu pai, no seu tio aumenta a sua chance em até 9 vezes, por isso a importância chegar precocemente caso tenha história na família ou, caso não, chegar após os 45 anos é uma opção muito segura.

Viva Mais Viva Melhor – Algum aparelho ou exame substitui o toque retal para avaliar a próstata?
Doutor Marcelo Brandão – Não. Infelizmente não, ou seja, isso também é uma demanda dos pacientes, ou seja, com medo do exame do toque retal, mas não existe nenhum aparelho ou exame que substitua o diagnóstico do câncer de próstata. O diagnóstico é feito através de um conjunto de ações, primeiro a visita ao urologista, segundo o seu médico vai solicitar exame de sangue, o chamado PSA e excepcionalmente o ultrassom. Então o ultrassom não dá diagnóstico de câncer de próstata, o que dá diagnóstico de câncer de próstata é apenas uma boa avaliação e consequentemente se precisar uma biópsia direcionada, mas porém não tem aparelho ou nenhuma técnica nova que vai substituir o seu médico para dar o diagnóstico do câncer de próstata.

Viva Mais Viva Melhor – Qual ou quais as principais causas do câncer de próstata?
Doutor Marcelo Brandão – Bom, o câncer de próstata está relacionado com 4 fatores principalmente. Primeiro é a questão genética, segundo é a questão da raça, ou seja, a raça negra ela está mais propensa a câncer de próstata, terceiro a questão de hábitos de vida, ou seja, pacientes que têm hábitos saudáveis, pacientes que fumam, ou seja, o cigarro está relacionado com a incidência de maiores cânceres, em torno de 22 cânceres e também a questão da idade, ou seja, a idade avançada, quanto mais a gente vive, mais a gente tem uma chance maior de ter câncer de próstata e também outros cânceres.

Viva Mais Viva Melhor – Quais os tratamentos disponíveis para o câncer de próstata?
Doutor Marcelo Brandão – Bem, os tratamentos para o câncer de próstata são variados em relação ao tipo de câncer e agressividade desse câncer, mas basicamente temos 4 tratamentos, o primeiro é a cirurgia, é considerado o melhor tratamento, que é a retirada do órgão, o segundo temos a radioterapia, que é um tratamento que não se tira o órgão, faz uma irradiação de raio-x na pelve do paciente, o terceiro que chama hormonioterapia, isso é direcionado a doenças avançadas, é um tratamento que se faz injeção e o quarto é um tratamento chamado observador, não se faz nada disso, apenas se observa a evolução da doença, caso favorável ou não, e pode retomar qualquer outro tratamento subsequente.

Viva Mais Viva Melhor – Quais as complicações da cirurgia da próstata?
Doutor Marcelo Brandão – Bom, o tratamento da cirurgia da próstata, a prostatectomia radical é um tratamento que tem uma complicação presente e em alta incidência, em torno de 15 a 20%. A principal complicação é a impotência, ou seja, dificuldade da ereção. Esse tratamento, essa complicação, ela é presente e também as opções de tratamento é muito fácil, ou seja, existem tratamentos para resolver o problema. A segunda causa de complicação é a incontinência urinária, ou seja, é a perda de urina devido a cirurgia, o paciente tem uma dificuldade de segurar a urina, isso também é feito um tratamento cirúrgico para resolver o problema e a terceira também esse tratamento a complicação chama-se ausência da ejaculação, isso no homem traz algum transtorno, que também não tem tratamento efetivo, mas porém uma nova orientação para o paciente entender o processo depois da cirurgia.